Subscribe Now

Trending News

Conheça o novo ensino médio e entenda o que muda
Educação

Conheça o novo ensino médio e entenda o que muda

Você já conhece a proposta do novo Ensino Médio? A educação brasileira passa por um período de transição, mas a mudança tem deixado muitos pais com dúvidas sobre o atual momento.

Para resolver as questões a respeito da escola dos seus filhos, entenda neste texto o que realmente muda no colégio e como a lei afeta os estudantes matriculados atualmente.

Antes de entrar em detalhes, é preciso entender o que é a proposta de reforma para o Ensino Médio. A lei sancionada pelo presidente Michel Temer em fevereiro de 2018 pretende mudar alguns pontos da educação no país.

Quer saber mais sobre o assunto para ficar preparado para as mudanças? Então, continue a leitura!

O que é a proposta de reforma no Ensino Médio?

Para ser mais específico, a principal mudança legal é referente à quantidade de horas cursadas e a grade curricular oferecida no 1º, 2º e 3º ano do Ensino Médio. Com a novidade, o governo quer flexibilizar o currículo para que os jovens ampliem o contato com as áreas de que mais gostam na escola.

O texto de lei que prevê a reforma não define uma data específica para entrar em vigor. Mas, o esperado é que as mudanças sejam efetuadas em 2019 com a efetivação da Base Nacional Comum Curricular.

Qual é a situação do Ensino Médio atualmente?

A educação básica no Brasil é dividida por níveis adequados às especificidades dos estudantes por idade e área do conhecimento. São eles: o Infantil, o Ensino Fundamental, Ensino Médio e Superior — a faculdade.

A nova lei diz respeito apenas ao Ensino Médio, o qual até o ano de 2018 oferecia 800 horas — espalhadas pelos três anos consecutivos — para as 13 disciplinas obrigatórias. Entre as matérias deste antigo currículo estavam Língua Portuguesa, Matemática, Biologia, Literatura, Sociologia e várias outras.

O que muda no novo Ensino Médio?

Com a lei que entrará em vigor, o Ensino Médio faz duas principais alterações no modelo escolar atual. A primeira é em relação à carga horária e a segunda diz respeito à oferta de disciplinas. Quanto ao primeiro tópico, a lei amplia a quantidade de tempo que o jovem deve passar em sala — que aumenta de 800 a 1,4 mil horas dedicadas aos estudos.

Sobre a grade curricular, a oferta passa a dispor tanto as matérias obrigatórias, como Língua Portuguesa e Matemática, quanto optativas — como formação técnica e profissional. A flexibilização deve possibilitar que o aluno monte um currículo baseado nas suas próprias afinidades no colégio, sem dispensar as disciplinas básicas.

Ao mesmo tempo, a nova proposta cria um modelo de ensino técnico que deve ser cursado durante o horário integral. Por fim, ao entrarem na graduação, os estudantes poderão usar algumas horas do Ensino Médio como crédito para a formação acadêmica.

Neste conteúdo, você descobriu o que é a proposta do novo Ensino Médio que pretende mudar a carga horária e as disciplinas do currículo escolar dos seus filhos. Medida do governo Temer, a lei deve entrar em vigor em 2019, uma vez definida a base curricular. O intuito do projeto é flexionar o currículo estudantil para aumentar a permanência escolar.

E aí, gostou do conteúdo do post? Ficou com alguma dúvida? O que achou das mudanças propostas? Deixe um comentário e vamos conversar!

Posts relacionados

Deixe uma resposta

Campos obrigatórios *